XI Simpoquim e I Encontro de Pós-graduação em Química iniciam hoje

Começa nesta terça-feira (17), a XI edição do Simpoquim e a I edição do Encontro de Pós-graduação em Química do Paraná. Este ano, o professor Dr. Fernando Galembeck, detentor de inúmeros prêmios na área de inovação em química e membro da Academia Brasileira de Ciências e do CNPq irá participar do evento.

A abertura começará a partir das 19h no auditório do Hall Tecnológico e a cerimônia de premiação e encerramento acontecerá no dia 20 de setembro a partir das 16h30. A primeira palestra do evento “Quem somos nós e por fazemos o que fazemos?”, será ministrada pelo Professor Rodolfo Oliveira, a partir das 10 horas. Na sequência, a ministrante Valdete Noveli Rhoden irá abordar o “Empreendedorismo que Transforma”.

No período da tarde haverá o I Desafio Tecnológico, realizado em conjunto com a Chimera Júnior. As entidades parceiras enviarão problemas relacionados à química, os quais serão lançados para as equipes e as mesmas deverão apresentar propostas para solucioná-los. A ação tem como objetivo aproximar os acadêmicos do curso de Química Tecnológica e as indústrias da região para a prática dos conceitos vistos ao longo do curso.

No período da noite, a partir das 19h30, haverá a palestra “Materiais multifuncionais e amigos do ambiente” com o professor Dr. Fernando Galembeck (IQ UNICAMP) no auditório do PDE.  A programação do dia acabará com o “Momento cultural: Ciência na Lua” que está programada para começar às 20h30. Os eventos simultâneos deste ano visam proporcionar a divulgação científica e a discussão sobre os novos desafios tecnológicos da área. O público esperado para o evento é de 300 pessoas.

Segundo a coordenadora do XI Simpoquim, Suellen Alves, as atividades foram planejadas para estimular discussões sobre as atribuições do cientista na sociedade atual. “A pesquisa científica e a inovação vêm evoluindo em todo o mundo promovendo diversos benefícios para a sociedade. Entretanto, é importante discutir quais são os limites do desenvolvimento econômico e as responsabilidades social e ambiental, as quais iniciam-se com a escolha de projetos que beneficiem a sociedade e o planeta até a realização de pesquisas científicas com evidências sólidas, honestidade intelectual e a divulgação científica de qualidade”, reforça.

Foto: Academia Brasileira de Ciências