Conselho mantém calendários presenciais suspensos, sem atividades Ead obrigatórias

Na tarde desta quinta-feira (9), a Universidade Estadual de Ponta Grossa realizou a primeira edição online da reunião aberta do Conselho Universitário, com transmissão ao vivo pelo Facebook para toda a comunidade. Após três horas de debates, o Conselho decidiu pela manutenção da suspensão dos calendários presenciais e pela não realização de atividades via educação a distância (Ead), relativas ao conteúdo dos cursos.

Pela proposta aprovada, a suspensão será reavaliada em nova reunião do COU no dia 27 de abril. Ainda neste mês, cursos de atualização didática para metodologias de trabalho em EaD e presencial (não obrigatórios) serão disponibilizados para os professores que desejem conhecer novos recursos didáticos. Aos estudantes, com adesão voluntária, serão ofertados conteúdos para o uso da EaD, assim como condições de acesso.

Atividades complementares podem ser realizadas pela Universidade Virtual do Paraná e cursos do Nutead, de forma gratuita. As orientações de trabalhos de conclusão de curso podem ocorrer, entretanto, as datas de defesa serão alteradas, a depender da publicação de novos calendários, de forma que os alunos não sejam prejudicados caso não possam desenvolver o TCC a distância, durante o período de suspensão dos calendários presenciais.

A Pró-reitora de Graduação, Ligia Paula Couto, explica que esta solução extingue o jubilamento. “Esta medida foi proposta para que tentássemos evitar a evasão e atualizássemos nossa legislação, visto que a que a Lei de Diretrizes e Bases revogou a Lei n.º 5.540/1968 que tratava do tema”.

Debates

Durante a sessão, foram debatidas três propostas sobre o uso da Educação a Distância, construídas a partir de um estudo conjunto da Pró-reitoria de Graduação, Pró-reitoria de Assuntos Estudantis e Nutead. O texto, divulgado no dia 7 de abril, com a íntegra das propostas está disponível no site e redes sociais da Universidade.

O reitor, Miguel Sanches Neto, enfatizou que a “UEPG tem capacidade técnica e de internet, afinal, já realizamos atividades com mais de 19 mil participantes conectados e o nosso sistema tem tradição na área de EaD, modalidade que em nossa instituição sempre se caracterizou pela qualidade”. Sanches enfatizou que o Conselho tomou a melhor decisão neste momento e que a UEPG está à disposição para debater outras soluções e apoiar projetos de professores e de alunos.

Guilherme Portela, estudante de pedagogia, representante discente, apresentou uma enquete sobre a Ead realizada com cerca de 2.600 alunos. A pesquisa contemplou não somente o acesso à internet, computadores e celulares, mas também a disponibilidade de um ambiente propício para realização das atividades EaD. Os questionários, com dez perguntas, foram aplicados entre 8 e 9 de Abril. Na pergunta sobre acesso à internet, 97,8% afirmaram ter acesso à internet. Após a apresentação, Portela disse que os acadêmicos defendem “que não seja realizada nenhuma atividade Ead obrigatória nesse período porque o ensino público não deve ser para a maioria, mas para todos”. A Pró-reitora de Assuntos Estudantis, Ione Jovino, destacou que a Prae busca atender todos os alunos em todas as circunstâncias.

Legislação
Considerando a excepcionalidade da pandemia, desde 31 de março, o Conselho Estadual de Educação (CEE), permite, por meio da Deliberação 01/2020, que as instituições possam ministrar conteúdo de seus cursos presenciais por meio de atividades não presenciais.