Caic e Colégio Agrícola doam alimentos a alunos carentes

O Centro de Atenção Integral à Criança e ao Adolescente (Caic) da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) realizou nesta quinta-feira (09) a entrega de cestas de alimentos para alunos de baixa renda. Ao todo, 67 crianças foram beneficiadas com a ação.

Conforme explica a diretora do Colégio, Audrey Pietrobelli de Souza, os alimentos foram entregues para as famílias das crianças cadastradas no programa do Bolsa Família e no Programa do Leite. “Essa é uma ação da Secretaria Estadual de Educação e da Secretaria Municipal de Educação com o intuito de atender às famílias mais carentes, para que nesse momento de crise, elas tenham os itens básicos de alimentação e o processo de sofrimento seja atenuado um pouco”, diz Audrey.

Os itens que compõem a cesta básica foram retirados do estoque de alimentos que iriam para a merenda escolar, destinada pela Secretária Estadual de Educação e pela Secretaria Municipal de Educação. “A equipe se reuniu durante três dias para organizar os kits. Aproveitamos os produtos que os alunos estariam consumindo se estivessem em aula. Então, uma vez que esses alimentos não foram usados, serão destinados às famílias carentes para que eles tenham uma condição melhor de alimentação”, conta Audrey.

A diretora reforça a importância do trabalho conjunto no auxílio àqueles que necessitam na quarentena.”Muitos pais estão enfrentando, em decorrência dessa crise, o desemprego. Há ainda, aqueles que são autônomos e por não conseguirem trabalho, sofrem com a falta de renda. A doação dos alimentos é uma forma de fortalecer essas famílias que estão vivendo um momento tão difícil, principalmente, as crianças de baixa renda que vivenciam o resultado desse quadro de um modo muito mais contundente”.

Márcia de Souza, mãe de um dos estudantes do Caic, conta que a ajuda chegou em boa hora, já que a situação econômica da família piorou bastante com a quarentena. “Está bem difícil a questão financeira, eu abri uma lanchonete há pouco tempo e como tive que fechar as portas, não tenho clientes e nem como pagar o aluguel do local. Estamos fazendo a entrega dos lanches, mas o movimento não é o mesmo. A ajuda irá auxiliar bastante a família, ainda mais porque eu sou pai e mãe lá em casa”, diz.

No Colégio Agrícola também houve a entrega de cestas de alimentos para os alunos carentes. No total, 45 alunos receberam a doação. Segundo Patrícia Macedo de Lima, funcionária da escola, a lista foi formada por beneficiários do Bolsa Família, inscritos também no CAD Único. “Dentro destes critérios, ainda analisamos a renda per capita das famílias para verificar quem estava em situação de vulnerabilidade social”, informa.

O diretor do colégio, Alcebíades Bareta, explica que os kits também foram organizados com os alimentos que seriam utilizados na merenda escolar. “A ação é um pequeno gesto de todas as instituições para amenizar essa crise, pois muitas famílias estão sem renda nenhuma. Cabe a todos nós participar desse momento difícil e contribuir de alguma forma. Além das doações de alimentos para alunos carentes, o colégio agrícola também está disponibilizando, na medida do possível, as verduras que produz para o Hospital Universitário”, afirma.

Texto e fotos: Vanessa Hrenechen