UEPG traça caminho para combate ao Coronavírus

Sim. Estamos no caminho certo no combate ao Coronavírus em Ponta Grossa. É com muita responsabilidade que venho a público para defender esta afirmação, chancelada pela Universidade Estadual de Ponta Grossa, que há mais de 45 dias protagoniza um conjunto de ações voltadas à mitigação da pandemia em nossa cidade.
Nos últimos dias, a população viveu a tensão da chegada iminente de um novo vírus, que foi assustador na China, abala a Europa e está sendo catastrófico na Itália e Espanha. Para este cenário de incertezas, o antídoto é a informação qualificada e contextualizada às realidades locais. Não devemos ceder ao senso comum que, por vezes, nos equipara a algumas nações e ao fazê-lo nos joga num cenário apocalíptico. Devemos também refutar aqueles que negam o vírus e pedem que voltemos à vida normal.
A resposta para tantos extremismos infundados vem da ciência, da pesquisa, das Universidades e, claro, da nossa UEPG. Somos referência e fonte de informação, de segurança, para milhares de cidadãos dos Campos Gerais. Cientes dessa responsabilidade, a Universidade Estadual de Ponta Grossa e Hospital Universitário tomaram decisões com base científica, análise de artigos, relatos de casos e experiências exitosas fora do Brasil, como Alemanha, Coreia do Sul e Portugal. Um ótimo exemplo é a instalação de estrutura externa ao hospital para triagem de pacientes suspeitos, ação inicialmente criticada ou não compreendida por alguns mas rapidamente adotada por muitos no Paraná e no Brasil, evitando assim a possível transmissão em outros ambientes internos.

No centro das referências para o enfrentamento ao Covid está um estudo exclusivo que considera as características ambientais da nossa região e os dados demográficos da população local. O estudo, fruto do trabalho realizado pelos Professores Doutores do Departamento de Enfermagem e Saúde Pública de nossa Universidade, Daniele Bordin e Péricles Reche, aponta que as ações adotadas pela UEPG e o planejamento da Comissão do Covid19 no HU-UEPG estão no caminho certo. Os resultados do estudo me foram entregues nesta quarta-feira (25), durante numa reunião com a Diretora Geral do HU-UEPG, prof. Luciane Andreani Cabral, e o chefe da Comissão Covid19 do HU-UEPG, o médico infectologista Gerson Czelusniak.

O estudo se soma a um esforço analítico contínuo que reúne especialistas das mais diversas áreas e ciências desde o princípio da crise. Nossos servidores estudaram e implantaram medidas buscando segurança de toda a comunidade acadêmica e daqueles que, certamente, receberemos no HU.

Lançamos campanhas educativas em diferentes formatos e mídias. Disponibilizamos materiais de limpeza e asseio. Estimulamos o distanciamento social e, primordialmente, no momento correto, suspendemos as aulas e quase todas as atividades acadêmicas e administrativas. Assim, contribuímos para a não aglomeração de pessoas, buscando o tão esperado achatamento da curva de distribuição de casos. Isto é, queremos que os acometidos pelo vírus sejam atingidos durante um período de tempo maior, evitando que muitos fiquem doentes simultaneamente.

Além das parcerias com a Prefeitura de Ponta Grossa na produção de álcool em gel e a participação dos estudantes de saúde em atendimento em “call center”, firmamos colaborações com o Governo do Estado do Paraná, como o apoio ao edital da Fundação Araucária. Nesta quarta-feira, recebemos da SESA, através da Regional de Saúde, dez conjuntos de equipamentos para ampliar os leitos de UTI já ofertados no HU e ter condições de atender aos pacientes críticos de Covid-19.

Merecem destaque as ações corajosas e ousadas da Prefeitura de Ponta Grossa e de outras cidades da região, que adotaram medidas rígidas de mobilidade e aglomerações com o intuito de achatar a curva de distribuição dos casos e obtenção de bons resultados no combate à disseminação do vírus.

Outra demonstração de inovação e criatividade do HU, em conjunto com professores da UEPG, veio com o desenvolvimento de uma máscara semelhante para substituir a escassa N95 e ainda o desenvolvimento de máscaras de proteção facial com uso de impressoras 3D e as antigas transparências usadas em salas de aula. Vale lembrar que além de buscar soluções alternativas neste momento critico ainda compartilhamos com a sociedade, transferindo o conhecimento adquirido.

Juntos, com ciência, planejamento e ações, vamos conseguir atingir o objetivo, porque, sim, estamos no caminho certo!

Everson Augusto Krum
Vice-reitor da UEPG

Assista ao vídeo