Professores da UEPG participam do AgroEnviro Workshop

Os professores do Departamento de Física da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), André Maurício Brinatti, Luiz Fernando Pires e Sergio da Costa Saab, tiveram seus trabalhos selecionados para apresentações na primeira edição do “AgroEnviro Workshop”, evento on-line organizado pelo Brazilian Synchrotron Light Laboratory (LNLS) e Brazilian Center for Research in Energy and Materials (CNPEM), nos dias 20 e 21 de maio ,em Campinas, Brasil. O tema principal foi “Aplicações da Radiação Síncrotron como técnica auxiliar em pesquisas na Agricultura e Meio Ambiente” e a língua oficial do evento foi o inglês.

O professor Brinatti apresentou o trabalho intitulado “Elemental and mineral analysis of soils by X-ray fluorescence and diffraction”, o professor Pires apresentou o trabalho “Soil porous system analysis by x-ray computed tomography”, ambos no primeiro dia do evento. No segundo dia, o professor Saab apresentou o trabalho “X-ray scattering at small angle of soil humic acid (HA)”. O encontro teve 17 trabalhos selecionados para apresentação incluindo os três dos professores da UEPG. “Isto mostra a importância das pesquisas realizadas pelos professores do grupo de Física Aplicada a Solos e Ciências Ambientais do Departamento de Física da UEPG”, afirma o professor Luiz Pires.

“É importante frisar que o evento também contou com a apresentação da linha de pesquisa Mogno, pela doutora Talita Rosas Ferreira. Ela falou sobre as possibilidades de pesquisa que poderão ser realizadas na linha de imagem do Sirius, na palestra “X-Ray Computed Tomography: Mogno Beamline Capabilities for Soil Science”. Talita é egressa do curso de Física da UEPG e atualmente é uma das pesquisadoras do Sirius que trabalha na linha de pesquisa de tomografia. Ela passou a fazer parte do LNLS em 2019. Após a graduação em Física na UEPG, especializou-se na aplicação de tomografia em estudos envolvendo agricultura e meio ambiente, sob orientação do professor Luiz Pires durante seu mestrado e doutorado, o último finalizado em 2018, também na UEPG. Talita também passou um período de seis meses, durante o doutorado, trabalhando na Universidade do Oregon com técnicas de processamento de imagens”, conta Pires.

Segundo o docente, as primeiras linhas de pesquisa do Sirius, laboratório Síncrotron de quarta geração, estarão entrando em funcionamento em 2020. “Este laboratório será um dos mais avançados do mundo. A luz síncrotron é um tipo de radiação eletromagnética de alto fluxo e alto brilho. Ela é produzida quando partículas carregadas, aceleradas a velocidades muito próximas à da velocidade da luz, sofrem desvios em suas trajetórias pela ação de campos magnéticos. Com esta luz, capaz de penetrar a matéria, é possível os cientistas investigarem as características de sua estrutura atômica e molecular”, conta.

O evento contou com a participação de pesquisadores de diferentes países do mundo, incluindo Estados Unidos, Marrocos, Suécia, Canadá, França e também de diferentes instituições do Brasil. Os trabalhos apresentados eram relacionados às diferentes técnicas de pesquisa que podem ser realizadas no Sirius futuramente. Assuntos como a importância da matéria orgânica do solo, do uso de novas técnicas agrícolas, uso e eficiência de fósforo na agricultura, fertilidade do solo, uso de rejeitos na agricultura, problemas de compactação do solo, emissão de nitrogênio na atmosfera, remediação de metais pesados, entre outros temas foram abordados no evento.

 

Texto: divulgação (adaptador por: Vanessa Hrenechen)   Foto: divulgação