Numape realiza atendimento virtual durante quarentena

Com a situação da pandemia de COVID-19, o popular Coronavírus, que não deixou de atingir nossa cidade, as ações que normalmente são realizadas pelo NUMAPE/UEPG foram alteradas. Para evitar a propagação do vírus e respeitando o estado e quarentena, os atendimentos presenciais estão suspensos, sendo realizados somente atendimentos virtuais, com a equipe do projeto na linha de frente.

Estar em casa é preciso neste momento, mas muitas vezes esta atitude pode representar estar junto de possíveis agressores/agressoras. Portanto, procure quem pode te ajudar, mesmo em quarentena. Procure o NUMAPE/UEPG, busque ajuda!

Canais de atendimento

De segunda à sexta, das 9h às 16h, você pode contatar a equipe do NUMAPE/UEPG via FACEBOOK, INSTAGRAM (@numapeuepg) e também no nosso email: numapeuepg@gmail.com – estão disponíveis orientações sobre a Lei Maria da Penha, sobre serviços da rede de atendimento, especialmente aqueles que estão em funcionamento total na quarentena, sobre procedimentos de denúncia e demais dúvidas que possam surgir.

O que o NUMAPE/UEPG pode fazer por você?

O Núcleo Maria da Penha da Universidade Estadual de Ponta Grossa (NUMAPE/UEPG), desde 2018 proporciona o atendimento a mulheres em situação de violência no município. Com uma equipe multidisciplinar, composta por profissionais e estagiárias(os) das áreas do Direito, Psicologia e Serviço Social, oferece atendimento Jurídico, Psicológico e Social gratuito. Normalmente, é responsável pelo acolhimento de demandas de violência contra a mulher, acompanhamento destas mulheres, atendimento psicológico individual e em grupo, solicitações de medidas protetivas de urgência, dentre outras atividades.

Você conhece a rede de enfrentamento à violência contra a mulher em Ponta Grossa?

O conceito de rede de enfrentamento pode ser traduzido como uma atuação articulada entre as instituições/serviços governamentais, não-governamentais e a comunidade, visando ao desenvolvimento de estratégias efetivas de prevenção e de políticas que garantam o empoderamento das mulheres e seus direitos humanos, a responsabilização dos agressores e a assistência qualificada às mulheres em situação de violência.

Hoje, o município de Ponta Grossa conta com diversos dispositivos atuantes para combater a violência contra a mulher, prestando atendimentos, realizando encaminhamentos e fornecendo orientações necessárias para o combate a esse tipo de violência. São possíveis encontrar os seguintes serviços [2]:

– Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM): unidades da Polícia Civil que realizam o atendimento inicial a mulher em situação de violência; realizam registro de Boletim de Ocorrência; solicitam Medidas Protetivas de Urgência; fornecem suporte policial à domicílio; realizam encaminhamentos a rede dada a demanda;

– Juizado/Vara especializada no atendimento de crimes contra a mulher: órgão do Poder Judiciário com competência criminal, tendo como principais funções julgar ações penais e conceder medidas protetivas; atuam com a responsabilização do/a autor/a de violência e proteção da mulher vítima; prestam orientações e encaminhamentos a rede dada a demanda; realizam atendimento humanizado por equipe de referência especializada;

– Patrulha Maria da Penha: serviço municipal que visa a segurança da mulher, atuando no monitoramento do cumprimento de Medidas Protetivas, realizado pela guarda municipal; prestam visitas a domicílio; realizam orientações referentes à Medidas Protetivas; interagem com o Poder Judiciário;

– Casa Corina Portugal: fornecem o acolhimento institucional temporário a mulher vítima de violência e seus familiares; atuam com a identificação de demandas sócioassistenciais para realização de encaminhamento a outros dispositivos da rede;

– Centro de Referência Especializado da Assistência Social (CREAS): serviço especializado da Política de Assistência Social; realiza orientações e encaminhamentos a serviços da rede; presta atendimento humanizado com equipe de referência especializada;

– Centro Judiciário de Resolução de Conflitos e Cidadania (CEJUSC): serviço especializado do poder judiciário, atende demandas de solução consensual de resolução de conflitos; oferecimento de práticas restaurativas em casos de violência contra a mulher;

 – Disque 180: serviço telefônico criado para denunciar casos de violência contra a mulher, tem funcionamento 24 horas, sendo a ligação gratuita; realizam o acolhimento da mulher; prestam orientações e encaminhamentos a rede; realizam o registro de denúncias de situação de violência;

– Núcleo Maria da Penha (NUMAPE): projeto de extensão da UEPG, realiza atendimento com equipe técnica especializada (Advogada, Assistente Social e Psicóloga); podem solicitar Medidas Protetivas de Urgência; prestam atendimento jurídico, social e psicológico humanizado e gratuito.

Todos esses serviços buscam combater a violência contra a mulher no município de Ponta Grossa. Uma vida sem violência é direito de toda mulher!

Texto: divulgação NUMAPE