Nerepp apresenta índice da Cesta Básica pelos preços on-line dos supermercados

A equipe de pesquisadores do Núcleo de Economia Regional e Políticas Públicas da Universidade Estadual de Ponta Grossa (Nerepp-UEPG) informou o índice da Cesta Básica de Ponta Grossa com base em uma nova metodologia, a partir dos preços das compras realizadas pelo serviço de delivery dos supermercados. O levantamento levou em consideração as compras on-line realizadas na primeira semana de junho de 2020 com a primeira semana de julho de 2020, tendo ainda, como base, a Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) de 2016.

A pesquisa caracteriza o consumo básico de alimentação, higiene e limpeza de famílias com 3 membros em média, com renda de 1 a 5 salários mínimos e residentes em Ponta Grossa. Conforme o documento, o custo médio da Cesta Básica (compras on-line) de Ponta Grossa teve uma queda de 2,14% no mês de junho. A compra dos 33 produtos passou a custar R$584,69 na primeira semana de julho, e desses, 11 subiram, 21 caíram e 1 permaneceu constante. O item que mais aumentou foi o sabão em pó (14,16%) e o de maior queda foi a batata (38,17%). Dos cinco grupos que compõem a Cesta Básica, o que apresentou maior queda em seus valores foi o hortifrutigranjeiro (18,29%).

Uma família com renda mensal de apenas um salário mínimo gastaria cerca de 55,95% de sua renda. Famílias que recebem dois, três, quatro e cinco salários mínimos despenderiam, respectivamente, 27,98%; 18,65%; 13,99%; e 11,19% de sua renda. O Índice Cesta Básica (ICB) não deve ser confundido como aferidor de inflação, além de ser exclusivo para representar as comprar efetuadas pelo sistema delivery dos supermercados pontagrossenses.

Confira as variações mensais nos grupos:

– Alimentação Geral: teve queda de 2,31%, e dentro deste, a farinha de trigo foi o produto responsável pela maior variação positiva de 4,67% e sendo o macarrão o item de maior variação negativa com 17,82%.

Hortifrutigranjeiros: com uma queda de 18,29% e dentro deste grupo, o produto de maior variação positiva foi a banana com 13,48%, e a batata com 38,17% de maior variação negativa.

– Carne: teve um aumento de 6,31% e dentro deste, a carne bovina apresentou a maior variação positiva de 7,53%, enquanto o frango veio a apresentar a menor variação positiva de 3,31%.

Higiene: com uma queda de 5,45% e dentro deste, o produto de maior variação positiva foi o dentifrício com 5,77% e o produto de maior variação negativa foi o sabonete com queda de 22,01%.

– Limpeza: teve um aumento de 4,92% e dentro deste, o produto de maior variação positiva foi o sabão em pó com 14,16% e o produto de maior variação negativa foi a esponja de aço com 22,45%.

Texto: divulgação Nerepp (adaptador por Vanessa Hrenechen)