Governador repassa mais de R$28mi para Hospital Universitário da UEPG

Na tarde desta quinta (23), o governador do Paraná, Ratinho Júnior, visitou o Hospital Universitário da UEPG para assinar repasses de verbas que somam mais de R$ 28mi. O governador aproveitou a agenda em Ponta Grossa para conhecer a ala isolada para Covid-19 e atender à imprensa local.

Entre outros valores, Ratinho Junior autorizou o repasse financeiro no valor de R$7,8 mi para a ampliação dos número de leitos de UTI do HU-UEPG para 30 e de enfermaria para 50, além de investir R$4 mi em equipamentos. Esta verba será utilizada para o enfrentamento da pandemia da Covid-19. Em seu discurso, o governador destacou o papel dos profissionais de saúde que atuam no Hospital. “Vocês nos orgulham e orgulham todo o povo do Paraná. Fica o meu agradecimento pelo esforço que vocês têm feito para amenizar este desafio que temos pela frente, que é a pandemia”.

Para o reitor, Miguel Sanches Neto, todos os investimentos anunciados são importantes. “Alguns serão utilizados para compra de equipamentos, outros para custeio dos serviços de saúde e outros para melhoria predial. É um tripé que impactará na melhoria no funcionamento do Hospital”. Além dos ganhos materiais, o reitor destacou que o mais importante é o reconhecimento da universidade pública brasileira. “Somos uma instituição que tem responsabilidade e seriedade e que é convocada a neste momento para ser protagonista no combate à Covid”.

Ao falar sobre o investimento em saúde no município, o Governador Carlos Massa Ratinho Júnior destacou a união de esforços para vencer a pandemia. “A solução que estamos trazendo aqui está sendo replicada em outras regiões do Estado num esforço conjunto dos poderes. A Assembleia Legislativa do Paraná, há 30 dias, doou para os cofres do Estado e para a saúde R$37 milhões, além das emendas que assinamos aqui hoje”, detalhou.

O Secretário de Estado da Saúde, Beto Preto avaliou que, com os investimentos, haverá um salto de qualidade para atenção à saúde da região e elogiou o fato de que a Universidade, através do Hospital Universitário, não titubeou ao aceitar o desafio de ser referência regional para o atendimento da Covid-19. “Vocês são merecedores do nosso respeito”, concluiu.

Um dos documentos assinados pelo governador foi o repasse de R$13,8 mi para a transferência da maternidade, UTI infantil e UTI neonatal do HU para o Hospital da Criança de Ponta Grossa. A transferência transforma o HC em um hospital materno-infantil. O prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel, enfatizou que a presença do Governador em Ponta Grossa é simbólica e importante para a história da cidade e do Hospital Universitário. Com isso, o Hospital Universitário estará preparado para receber mais leitos específicos para Covid-19. “Teremos melhores condições estruturais e técnicas para ampliação de serviços aqui no Hospital”, destacou. Durante a solenidade, emocionado, o prefeito agradeceu às autoridades presentes e, dirigindo-se às galerias, prometeu retornar no futuro para agradecer pessoalmente aos profissionais, médicos, enfermeiros, equipe de limpeza, enfim, todos que estão colocando sua vida em risco para salvar a vida de outras pessoas.

A curto prazo, o vice-reitor Everson Krum afirma que haverá um aumento da capacidade de atendimento a pacientes críticos que venham a necessitar de UTI devido ao Coronavírus. “Dos atuais 10 leitos de UTI, passaremos a 30. Nos atendimentos clínicos, o salto será de 25 para 50 leitos. Estamos ampliando de um para dois andares específicos para Covid no Hospital”, explicou. Krum complementou também que, com a transferência da Maternidade para o Hospital da Criança, haverá mais segurança para as gestantes e puérperas que deixarão de ser atendidas no HU-UEPG e serão atendidas no Hospital Materno-Infantil.

A diretora geral do HU-UEPG, professora Luciane Cabral, enfatizou a importância de ampliar o número de leitos para o tratamento de pacientes com Covid-19. “Com a transferência dos leitos de Maternidade e UTIs neonatal e pediátrica, temos dois ganhos: o primeiro é evitar a exposição de gestantes e crianças a pacientes com coronavírus e, em segundo lugar, mas não menos importante, a região dos Campos Gerais ganha uma retaguarda ainda maior, com mais leitos clínicos e UTIs especializados para o enfrentamento ao Covid-19”.

Durante o evento, foram autorizados os repasses financeiros de verbas indicadas pelos deputados estaduais Mabel Canto e Plauto Miró. Para a aquisição de equipamentos para a maternidade, serão repassados R$2,4 mi, do Plano Mais Cidades, por meio de emenda da deputada Mabel. A emenda do deputado Plauto prevê um repasse de R$650 mil para a aquisição de um arco cirúrgico e dois equipamentos de ultrassom tipo II, também com recursos do Plano Mais Cidades.

 

Texto: Aline Jasper e Luciane Navarro | Fotos: Aline Jasper