Incubadora de Empreendimentos Solidários completa 15 anos

A Incubadora de Empreendimentos Solidários na Universidade Estadual de Ponta Grossa (IESol/UEPG) completa 15 anos em setembro. Inspirado em experiências de outras incubadoras universitárias de cooperativas populares, o Programa de Extensão foi criado em 2005 para fomentar, organizar e consolidar empreendimentos econômicos solidários (EES) em Ponta Grossa e Região dos Campos Gerais.

Desde 2010 na IESol, a coordenadora geral, Reidy Rolim, destaca a importância do trabalho desempenhado ao longo dos anos. “O trabalho da IESol é de extrema importância para a Universidade e para comunidade, porque ela faz acontecer o tripé de ensino, pesquisa e extensão”. A professora elenca que já há livros publicados, além de artigos e resumos apresentados. “Levamos o nome da Universidade para fora do estado. Temos o trabalho de extensão que ultrapassa o âmbito local e ajuda famílias a ter renda através da nossa incubação. Ajudamos a ter a formação, organização e até mesmo recurso para produzir e vender os produtos dos nosso incubados”. Para Rolim, o resultado positivo na comunidade pode ser identificado. “Há  impacto real. Grupos de saboaria, jardinagem, produtores, integrantes da agroecologia, catadores de material reciclável que são acompanhados por nós, hoje têm condições de gerar lucro com o seu trabalho graças à incubação”, ressalta.

Profissional da Incubadora desde o primeiro ano de criação, a coordenadora técnica Manuela Salau Brasil aponta a relevância do acompanhamento de grupos pela IESol. “É um processo de crescimento mútuo. Acompanhar o desenvolvimento dos grupos e o resultado na prática é uma gratificação imensa que ajuda a nos formar enquanto incubadora. A IESol é uma possibilidade concreta de transformar a vida das pessoas”, expressa.

Também coordenador técnico, Adriano da Costa Valadão, que trabalha desde 2012 na Incubadora, descreve como é o dia a dia na IESol. “Trabalhar na IESol é desafiador. Ao mesmo tempo que sabemos das necessidades dos grupos e empreendimentos solidários, temos que superar diversos desafios impostos falta de recursos, de questões burocráticas e planejamento de ações que ajudem a ter um processo pedagógico”, salienta.

História

Na origem, a IESol foi acompanhada pela incubadora da Universidade Federal do Paraná (ITCP/UFPR), que compartilhou conhecimentos teóricos e práticos do processo de incubação de empreendimentos econômicos. Nos primeiros anos, a equipe foi formada com profissionais que já atuavam em projetos de economia solidária, com o intuito de ajudar no trabalho de formação da Incubadora.

A IESol, criada pela Resolução 105 do Cepe – Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, é um programa no qual atuam alunos e alunas de graduação e pós-graduação, funcionários, professores e voluntários. A Incubadora atua com a incubação de empreendimentos econômicos solidários (EES) na região de Ponta Grossa e dos Campos Gerais. Atualmente, trabalha com empreendimentos de diferentes segmentos: artesanato, separação e triagem de material reciclável, jardinagem, assentamentos rurais, agricultores familiares, entre outros.

O objetivo da Incubadora é contribuir com a constituição e consolidação da Economia Solidária (EcoSol), ao promover princípios como autogestão, cooperação, participação direta, valorização dos saberes locais, sustentabilidade, justiça social, além da geração de trabalho e renda a partir da organização coletiva dos trabalhadores.

Hoje, a IESol tem equipes multidisciplinares formadas por professores(as), funcionários(as), estagiários(as), bolsistas e voluntários(as), que desenvolvem a formação humana e profissional de estudantes de graduação, pós-graduação, egressos e voluntários.

 

Texto: Julio César Prado             Foto:Arquivo/Iesol