Voluntários iniciam ações de combate à Covid-19 no Campus Uvaranas da UEPG

A Universidade Estadual de Ponta Grossa, por meio da Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Culturais (Proex), iniciou o Projeto de Voluntariado Extensionista para enfrentamento do Novo Coronavírus. Durante a semana, voluntários estão passando orientações e medindo a temperatura corporal dos funcionários que entram no Campus de Uvaranas.

Segundo a pró-reitora de Extensão e Assuntos Culturais, Clóris Regina Blanski Grden, a medição acontece em frente ao portal da UEPG, sem que o motorista precise sair do carro. “A ação foi solicitada pelo nosso reitor, Miguel Sanches Neto. Os alunos são do curso de enfermagem e estão capacitados para atender e informar às pessoas que entram na universidade. Caso o funcionário apresente temperatura elevada, não será permitida a sua entrada na instituição”, explica.

Clóris ressalta a relevância do monitoramento para conter a propagação da doença. “É importante identificar uma pessoa com febre ou temperatura elevada e evitar que ela entre na instituição, já que um possível caso de Covid-19 aumenta muito o risco de contaminar outros funcionários. O objetivo é proteger toda a equipe”.

A acadêmica de enfermagem, Midiã Vanessa dos Santos, trabalha como voluntária no projeto e aponta para a necessidade de enfrentamento estratégico e ágil frente ao coronavírus. “Eu acredito que diante dessa pandemia é importante evitar a disseminação do vírus, que será controlado pela educação em saúde e por meio da prevenção que a gente desenvolve aqui”, afirma.

Sobre a triagem realizada pelos voluntários, a acadêmica do curso de enfermagem Eduarda Rodrigues diz: “O Campus de Uvaranas da UEPG tem um espaço bastante amplo. Eu acredito que esse projeto permitirá ter um controle maior. A maioria está trabalhando em home office, mas ainda assim tivemos uma quantidade significativa de carros na entrada da universidade. O nosso serviço é para que todos fiquem seguros neste momento”.

A estudante relata qual foi a principal motivação para se candidatar à vaga, visto que não há remuneração. “Eu quis participar para ter mais experiência e poder dizer que atuei ativamente em um momento como esse de pandemia, o que vai agregar muito na minha carreira. Outro motivo, é por causa desse espírito de querer ajudar, justamente por ser da área da saúde e cursar enfermagem”, conta.

Áreas de Ação

Os profissionais selecionados em edital vão atuar em três áreas distintas: uma delas acontece em conjunto com as Regionais de Saúde, no atendimento à população em Unidades de Saúde, Hospitais e outros estabelecimentos de saúde. A outra, em centrais de informações destinadas ao esclarecimento de dúvidas e à prestação de orientações relacionadas à prevenção, cuidados e combate à pandemia do novo coronavírus no Paraná. Por fim, os voluntários também trabalham na atenção às divisas rodoviárias do Estado, com o monitoramento da entrada e saída de pessoas, nos postos da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (ADAPAR).

Texto: Vanessa Hrenechen | Fotos: Luciane Navarro