Professor Gabriel de Paula Machado é homenageado com nome de rua que dá acesso ao HU-UEPG

Rua Professor Gabriel de Paula Machado. A rua que dá acesso ao Hospital Universitário da UEPG agora tem nome, e homenageia o professor, músico e bioquímico que foi um dos fundadores e professor titular da Faculdade de Farmácia e Odontologia de Ponta Grossa, uma das faculdades que originaram a Universidade Estadual de Ponta Grossa. A cerimônia de entrega da placa da rua aconteceu na manhã desta segunda (09) e contou com a presença do vereador Paulo Balansin, autor da proposta.

Como conta o professor Everson Krum, vice-reitor da UEPG, Gabriel de Paula Machado teve importância ímpar para a história da UEPG e também para a história da saúde em Ponta Grossa, o que torna ainda mais simbólica a homenagem. “Agora o Hospital Universitário tem endereço próprio, e homenageia essa figura tão importante para a UEPG e para Ponta Grossa”, comemora.

Para o reitor da UEPG, professor Miguel Sanches Neto, a homenagem é importante por colocar na memória da cidade a contribuição de Gabriel de Paula Machado. “Além do Hospital Universitário, esta rua em breve será o endereço do novo Instituto Médico Legal, o que aumenta ainda mais a importância da homenagem”, destaca Sanches.

O homenageado

A história de Gabriel de Paula Machado se interliga à da própria universidade. Foi professor da antiga Faculdade de Farmácia e Odontologia de Ponta Grossa, criada em 1949, além de lecionar e exercer diversos cargos didáticos-administrativos na UEPG desde a fundação da instituição até dezembro de 1995, quando se aposentou.

Na área da saúde, o farmacêutico ocupou posição de destaque na história regional.  Além de lecionar na Faculdade de Farmácia e Odontologia, que deu origem à UEPG na fusão com outras faculdades, também foi fundador dos primeiros laboratórios que funcionaram na cidade e trabalhou em diversas instituições de saúde, como os hospitais da Santa Casa de Misericórdia de Ponta Grossa, onde atuou por 38 anos e foi o primeiro analista, e 26 de Outubro. “O professor Gabriel plantou a semente que gerou grandes frutos na profissão farmacêutica do Paraná”, destaca o vice-reitor da UEPG.

Foi um dos principais nomes da cultura pontagrossense, participando da fundação da Orquestra Estudantil de Concertos de Curitiba, da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal do Paraná, Orquestra Municipal de Ponta Grossa e do Coral da UEPG, que surgiu ancorado no Conjunto de Vozes Madrigal, grupo reunido por sua iniciativa e que participou de programas televisivos e concertos na década de 1960.

Era compositor, pianista e organista, além de maestro. Atuou como regente do Coral da UEPG por mais de 18 anos, levando o grupo para mais de 500 apresentações em diversos estados. Foi o autor de um projeto pioneiro no país, que ofertava o Canto Coral como disciplina de Prática Desportiva e de Lazer no projeto pedagógico da universidade. A graduação em Música na UEPG, criada em 2002, era um sonho do professor Gabriel de Paula Machado, e sua biblioteca leva o nome do maestro e regente.

Machado era, também, escritor e poeta. Publicou dois livros de poemas, crônicas e contos curtos: “Num Álbum” (1984) e “Crônicas e Poesias” (1999), além da “História da Santa Casa de Misericórdia de Ponta Grossa”, no aniversário de 150 anos da instituição. Foi membro fundador (Cadeira nº 7) da Academia de Letras dos Campos Gerais.

Na área da teologia, em que também tinha formação superior, atuou ativamente em movimentos da Igreja Católica. Coordenou o Movimento Familiar Cristão; foi diretor, entre 1977 e 1979, da “Escola de Teologia para Leigos”, nascida de um convênio entre a Pastoral Universitária e o Departamento de Educação da UEPG; e professor de música no Instituto Filosófico e Teológico “Mater Ecclesiae”, da diocese de Sant’Ana.

Após o falecimento do professor, aos 93 anos, em 31 de agosto de 2017, a família decidiu doar documentos e fotos de seu acervo pessoal à universidade. Estes materiais foram integrados ao acervo do Museu Campos Gerais e participam da exposição “Salus: Histórias da Saúde”.

 

 

 

 

Texto e fotos: Aline Jasper