Pró-reitoria de Graduação está sob nova gestão

Durante reunião on-line do Conselho de Administração da Universidade Estadual de Ponta Grossa, a nova gestão da Prograd tomou posse. O professor Carlos Williams Jacques Moraes é o novo Pró-reitor de Graduação, ao lado da professora Cristiane Aparecida Woytichoski, que assume a Diretoria de Ensino da Prograd.

Durante a posse, que aconteceu em 1 de junho, o reitor e presidente do Conselho, Miguel Sanches Neto, aproveitou para agradecer o trabalho desenvolvido pela professora Ligia Paula Couto que, desde agosto de 2018, foi responsável pela modernização da Pró-reitoria.

Sanches complementou que assumir a Pró-reitoria de Graduação é um sinal de força, de compromisso, e de união para superar este momento difícil, pelo qual passam todas as universidades públicas brasileiras. “O nome do professor Carlos Williams reafirma o compromisso assumido pela reitoria de manter a gestão da Prograd no grupo das licenciaturas, para que a pró-reitoria tivesse caráter pedagógico preponderante nas suas atuações”, enfatizou o reitor.

Carlos Williams Jacques Moraes agradeceu a oportunidade e a definiu como uma nova história na sua carreira docente da UEPG. No discurso de posse, o novo Pró-reitor destacou que fará um trabalho para elevar o nome da instituição. “Assumo a Prograd com o compromisso de buscar um ensino de qualidade, atendendo ao interesse público, com proximidade e diálogo com os colegiados de curso”.

“Assumir a Diretoria de Ensino neste momento de pandemia, é um grande desafio, mas juntamente com a Pró-reitoria de Graduação, estamos abertos ao diálogo com os colegiados de curso e comunidade acadêmica, para construirmos as propostas coletivamente”, enfatiza a professora Cristiane Aparecida Woytichoski. Ela complementa que é importante estar na Prograd “neste momento de reformulação dos cursos e dar orientações curriculares,  visando otimizar os esforços dos colegiados e NDE’s”.

Modernização da Prograd

A professora, Paula Ligia Couto, que conduziu a Prograd no período de agosto de 2018 a maio de 2019, elencou alguns aspectos de maior destaque na sua gestão. Ela salienta que no período a Prograd se pautou em alguns princípios:

  1. Construir uma Gestão Participativa. Neste sentido, todas as diretorias da Prograd (Diretoria Acadêmica, Diretoria Administrativa e Diretoria de Ensino) puderam assumir protagonismo nas decisões da Pró-reitoria. E os Colegiados, na medida do possível, se posicionaram sobre questões fundamentais a seu funcionamento, principalmente sobre movimentos de matrícula, combate à evasão, reformulação curricular e proposição de minutas para melhor atender a demandas da graduação;
  2. Promover um movimento fundamentado em bases pedagógicas às ações já alocadas na Prograd. Por exemplo, matrícula, trancamento de curso, reformulação curricular, etc. passaram a ter outros direcionamentos, considerando o impacto para estudantes e professores nas relações de ensino-aprendizagem e na organização de suas vidas acadêmicas, bem como para os agentes universitários no que tange às ações na esfera administrativa que, por sua vez, visam subsidiar e dar retaguarda ao planejamento e prosseguimento do ano letivo, tendo em vista as inúmeras atividades nela intrínsecas. E esse movimento pedagógico se estendeu a outros órgãos que têm relação direta com a graduação, como o Núcleo de Tecnologia e Educação Aberta e a Distância (Nutead), o Escritório de Relações Internacionais (ERI) e a Diretoria de Avaliação Institucional da Proplan;
  3. Criar novos espaços para atuar em parceria com a Prograd: encaminhamento de minuta para criação da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Prae), encaminhamento de minuta para criação do Centro Integrar: Formação Docente para Educação Básica e Ensino Superior, organização de minuta para criação de Centro de Direitos Humanos, Educação Social e Diversidades;
  4. Propiciar um diálogo mais próximo com Colegiados de curso, por meio de reuniões, organização de materiais para orientar suas ações, com atendimento individualizado sempre que solicitado e ações conjuntas para combater a evasão;
  5. Planejar, em parceria com o Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI), movimentos para utilizar as tecnologias de modo a implantar inovações a partir de demandas das Diretorias da PROGRAD e dos Colegiados de curso.

No tocante à Gestão Participativa, as Diretorias da Prograd deram início ao processo de atualização de suas normativas e procedimentos administrativos visando dar maior eficiência e racionalidade a todas as tarefas desenvolvidas em seu rol de competência e atuação, em consonância com a lei federal de desburocratização nº 13.726/2018. Tal ação foi desenvolvida por meio de discussão com funcionários que compõem cada uma das Diretorias, onde os mesmos foram motivados a propor novos procedimentos, atualizações, novas minutas de resoluções. Como resultado deste processo, inserimos a média global nos históricos da gradação, eliminamos a necessidade de confirmação de matrícula, concedemos abono de faltas para aqueles calouros que ingressaram após início de ano letivo, atualizamos a Resolução que rege as Cerimônias de Colação de Grau, aprovamos Resolução sobre transferência de turnos, encaminhamos organização de minuta para regulamentar processo de matrículas de 1º ano e extinguimos o jubilamento (não passando mais a contar o prazo máximo de duração do curso). Além disto, trabalhamos em conjunto com a Diretoria de Avaliação Institucional da Proplan para aprovar o Regulamento sobre os procedimentos e os critérios para entrega de diploma no ano de Enade. E, em parceria com a Nutead, foi disponibilizada a Plataforma AVA em caráter suplementar às práticas pedagógicas para todas as disciplinas ofertadas na modalidade presencial. Ainda, elaboramos proposta de minuta para Disciplinas EaD nos cursos presenciais e Disciplinas Flexibilizadas para discutir com Colegiados de curso e, na sequência, encaminhar a instâncias superiores. Por fim, fomos parte da comissão que finalizou a Resolução que trata da curricularização da extensão em nossa instituição.

Para promover movimentos com bases mais pedagógicas às ações da Prograd, foi necessário repensar principalmente nosso processo de matrícula do 1º ano (calouros), de trancamento de curso e a reformulação curricular. A matrícula do 1º ano passou a ser online pela primeira vez na história da UEPG neste ano de 2020, dando ainda mais transparência a este processo e permitindo, tanto ao candidato quanto a qualquer outro interessado, o acompanhamento em tempo real das Chamadas de todos os cursos de graduação ofertados pela UEPG. Com isto, conseguimos antecipar as diversas chamadas que ocorriam ao longo de fevereiro, março e abril e garantir a presença da maior parte dos calouros em sala de aula já nos primeiros dias letivos. A maior presença de calouros desde o início do ano letivo foi compreendida como uma forma de combate à evasão e de estabelecer um vínculo deste estudante mais rapidamente com seu curso. Ainda nesta perspectiva, também na forma de Ingresso denominado de Transferências Externas, tanto na modalidade Presencial quanto na EaD (para acadêmicos de curso superior de outras instituições), foi utilizada uma metodologia 100% on-line, desde a inscrição até a efetivação da matrícula. Método este que será utilizado também no ingresso através de Vagas Remanescentes (vagas não preenchidas via Vestibular e/ou PSS).

Para trancamento de curso, existia uma dinâmica que ocorria em nossa Divisão de Matrícula, a qual foi revisada e alterada após a criação da Prae. Nesta revisão, todo trancamento tem atendimento individualizado realizado pela pedagoga que compõe a equipe da Prae. A pedagoga entra em contato com o aluno que indica necessidade de trancamento e solicita que ele responda a algumas perguntas prévias. A partir disto, a Prae consegue fazer o acompanhamento deste estudante e se, realmente, o trancamento é a melhor orientação.

No encaminhamento da reformulação curricular, a Prograd fez uma revisão das legislações em âmbito nacional e estadual, analisou as demandas mais urgentes a atender e organizou um material de orientação e o apresentou e discutiu com todas as coordenações de curso e de núcleos docentes estruturantes em abril e maio de 2019. Neste material, foram tratados os seguintes temas: diretrizes pedagógicas dos cursos, curricularização da extensão, Direitos Humanos, Relações étnico-raciais, Educação Ambiental, Saúde Mental, ENADE, Evasão e a relação do currículo com a biblioteca.

Ainda, o ERI, para atender aos estudantes mais efetivamente, revisou a Resolução que trata do Programa de Mobilidade Estudantil Internacional (PROMEI) em parceria com a Prograd e também todos os encaminhamentos para registrar a mobilidade estudantil de forma que o processo formativo deste aluno não seja prejudicado quando em mobilidade. E o Nutead, por atender a cursos de graduação a distância e ser nosso centro de referência no que concerne à Educação a distância de modo geral, atuou em parceria com a Prograd em diferentes momentos, no planejamento de ações de matrícula, combate à evasão e outras orientações a alunos dos cursos EaD, na Semana Pedagógica no início do ano letivo de 2019, etc. A Diretoria de Avaliação Institucional da Proplan, por sua vez, esteve ao lado da Prograd em diferentes momentos: auxiliando em esclarecimentos às coordenações de curso e estudantes sobre o Enade, apresentando relatórios referentes à graduação na avaliação institucional para que pudéssemos atuar para superar os problemas apontados, ajudando na organização de dados solicitados pela comunidade acadêmica e órgãos do governo, etc.

Concomitante a estas ações, a gestão da Prograd iniciou suas atividades com o compromisso delineado pela Reitoria em criar uma Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis. Como a Prograd tinha, em seu organograma, a Coordenadoria de Assistência e Orientação ao estudante (CAOE), assumiu o protagonismo de auxiliar na finalização da minuta de constituição da Prae, de modo que o CAOE fosse incorporado a esta nova pró-reitoria, e encaminhar este documento para as instâncias superiores. No final de 2018, então, conseguimos a aprovação da Resolução Univ. 27/2018 que determinou a criação da Prae e, desde então, a Prograd tem se respaldado nas orientações desta pró-reitoria para tomar decisões referentes ao corpo discente. A parceria com a Prae, entre outras atividades, foi fundamental para que, a partir da publicação da nova resolução sobre Cerimônias de Colação de Grau, a formatura institucional fosse reconhecida como única forma de colar grau para todos os calouros a partir do ano de ingresso de 2019. Isto significa que todos nossos alunos passaram a ter sua colação de grau no formato público e gratuito. O primeiro grupo de estudantes que se beneficiou desta conquista foram os formandos de 2019 que, na semana de 02 a 06 de março deste ano, tiveram sua cerimônia organizada pela Prograd, Prae, Cerimonial e com planejamento visual e apoio técnico da Coordenadoria de Comunicação (CCOM). Os alunos não tiveram que pagar por nada nesta cerimônia e, inclusive, receberam todas as fotos gratuitamente. Neste ano, devido ao contexto de combate e prevenção à Pandemia da COVID-19, foram criadas e implementadas as cerimônias de formaturas digitais (Colação de Grau), as quais propiciaram alterações também positivas nos procedimentos no que se refere à elaboração e entrega de documentos oficiais que, hoje,  ocorrem através do envio aos e-mails de graduandos, utilizando-se da Plataforma SEI da UEPG.

O espaço do Prédio do PDE, vinculado à Proex quando iniciamos nossa gestão, também foi repensado para atender novas demandas, focando primordialmente as licenciaturas e, na Resolução Univ 17/2019, foi criado o regimento do “Centro Integrar: Formação Docente para a Educação Básica e Ensino Superior”, órgão que passa a ser vinculado à Prograd, com a finalidade de auxiliar na formação integrada de professores da UEPG e a cooperação na promoção de ações para implementar a formação inicial, continuada, da Educação Básica a Superior.

Ao longo dos anos de 2018 e 2019, a Prograd e a Prae tiveram que responder a documentos do governo do estado questionando as ações da UEPG referentes aos Direitos Humanos, Educação Especial e Relações Étnico-Raciais. No que se refere aos Direitos Humanos e Educação Especial, o Conselho Estadual de Educação questionou as ações da nossa instituição referente ao cumprimento das Deliberações no 02/15- GEE/PR e n° 02/16-GEE/PR, que dispõem sobre as normas estaduais para a educação em Direitos Humanos e para a modalidade educação especial, respectivamente. E a Defensoria Pública da União, a Defensoria Pública do Estado e o Ministério Público do Paraná também encaminharam ofício a respeito do Estatuto de Igualdade Racial e à Lei Federal n° 12.711/2012. A partir destes questionamentos, orientamos as coordenações de curso sobre a necessidade de incorporação dessas temáticas a suas reformulações curriculares e finalizamos a escrita de minuta para a criação de um Centro de Direitos Humanos, Educação Social e Diversidades, a qual deve ser encaminhada às instâncias superiores.

Junto com os Colegiados, a Prograd iniciou a produção do Catálogo dos Cursos com informações que possibilitem a comunidade externa à UEPG conhecer nossa graduação. O catálogo está em fase de planejamento editorial pela CCOM e revisão do português e tradução a outros idiomas pelo ERI. Ainda, precisamos destacar o levantamento das condições dos Laboratórios Didáticos que atendem aos diversos cursos. Foram feitas visitas e solicitações de informações que culminaram no diagnóstico da necessidade emergencial de mais de R$ 500.000,00 em equipamentos. Parte deles foi solicitada e deverá ser entregue ainda este ano aos cursos. Nessa linha de atendimento a demandas estruturais, foram trocados os projetores da Central de Salas, foram trocadas as cortinas, inclusive de outras salas de aulas e laboratórios. Também foi realizado um estudo sobre a distribuição de bolsas a estudantes de graduação, o qual demonstrou a necessidade de ajustes para combate à evasão e ao incentivo de projeto integrados que promovam a melhoria do ensino. Aliado a este, foi realizado outro estudo sobre índices de reprovações em disciplinas. Foi constada a existência de índices alarmantes em disciplinas de vários cursos, necessitando de atenção tanto da Prograd quanto dos Colegiados. A primeira ação da Prograd foi promover uma mudança na abordagem de concessão de auxílio nas monitorias. A abertura de vagas para disciplinas que mais reprovam passou a ser a prioridade. Este processo de concessão foi suspenso devido à pandemia. Ainda sobre o combate à evasão, a Prograd participa, em conjunto com todas as IES estaduais do Paraná, de um projeto de estudo aprovado pela SETI para realizar um diagnóstico detalhado sobre Evasão da IES do Paraná. O projeto ainda não foi iniciado devido à Pandemia também.

Por fim, mas não menos importante, a Prograd estabeleceu um ritmo de trabalho em parceria com o NTI, sempre encaminhando demandas das Diretorias da Pró-Reitoria e também dos Colegiados de curso. Com isso, o NTI, já em 2018, nos auxiliou com o início da digitalização do arquivo de programas das disciplinas dos cursos. Em 2019,  o NTI inseriu a ferramenta para visualizar o conteúdo lecionado por docentes, em suas respectivas disciplinas, no acadêmico online e foi o responsável, junto com a nossa Diretoria Acadêmica, por criar o sistema online de matrículas para os calouros que, além dos aspectos pedagógicos mencionados anteriormente,  diminuiu a chance de perda de vaga (uma vez que, antes, o candidato tinha horário pré-determinado para se matricular e, se perdesse horário, perdia a vaga) e extinguiu a necessidade do uso de papel para registro de documentos de ingressantes, pois agora a  organização deste material é digital com arquivamento no SEI/UEPG. A plataforma digital SEI/UEPG permitiu otimizar ainda mais o tempo de entrega de documentos (uma vez que é realizada de forma digital) a acadêmicos de graduação e alterar a sistemática e perspectiva no processo de Monitorias e demais demandas. Em 2020, o NTI tem atendido à atualização das páginas dos cursos, trabalhado na criação de uma ferramenta para que o envio dos programas de disciplinas possa ser concretizado online também e, mais recentemente, abriu todas as turmas da graduação no google classroom, incluindo os professores e os alunos nas turmas, disponibilizando as ferramentas do gsuit como mais um recurso possível de ser utilizado.

Concluímos que, neste período de quase dois anos, houve um esforço construtivo para se repensar a pró-reitoria baseada em princípios pedagógicos, Gestão Participativa e criação de novos espaços de modo a responder a demandas urgentes, as quais foram sendo identificadas nas nossas vivências diárias e nas demandas dos cursos. Estar sempre alerta a solucionar os problemas que apareciam e também com planejamento e cronograma de ação, atuando diretamente e mais intensamente com Colegiados de curso, Prae, Nutead, NTI, Diretoria de Avaliação Institucional da Proplan e ERI, possibilitou a realização de todas as conquistas listadas anteriormente.