UEPG inicia noite de formaturas institucionais para nove cursos

Compartilhe

A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) promoveu, nesta segunda-feira (6), a formatura institucional dos cursos de Bacharelado em Física; Bacharelado em Geografia; Bacharelado em Matemática; Bacharelado em Química Tecnológica; Licenciatura em Física; Licenciatura em Geografia; Licenciatura em Matemática; Licenciatura em Química e Bacharelado em Direito. A cerimônia ocorreu de maneira híbrida – no hall de entrada da Reitoria da Universidade e via plataforma Google Meet. Os alunos, homenageados e representantes dos departamentos respeitaram as normas de biossegurança, como distanciamento mínimo de um metro e meio, máscaras, álcool gel e higienização constante dos microfones.

Ciências Exatas e Naturais

Às 19h, formaram-se 58 alunos do Setor de Ciências Exatas e Naturais. A oradora Sabrina Bogos dos Santos, aluna do curso de Licenciatura em Química, prestou homenagem aos formandos. Emocionada por representar os estudantes, ela iniciou a fala com uma citação de Antoine Lavoisier – “Na natureza, nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”. Para ela, a frase se encaixa na ocasião. “Uma vez que ingressamos na Universidade como pedras brutas, que aos poucos são lapidadas, esse processo de lapidação foi proporcionado por meio dos conhecimentos compartilhados pelos docentes, servidores e discentes da UEPG, os quais contribuíram consideravelmente para o nosso crescimento pessoal e profissional”. Sabrina encerrou a fala desejando sucesso, sorte e paciência aos formandos. “Apesar do distanciamento social, algumas amizades continuaram e continuarão fazendo parte desse novo caminho, enquanto outras seguirão por estradas opostas. Mas a hora de cada um seguir a sua própria viagem chegou!”.

Em nome dos homenageados da noite, a professora Marilei Casturina Mendes Sandri iniciou o discurso agradecendo aos alunos do curso de Licenciatura em Química pela indicação como paraninfa da turma. “Vocês certamente se lembram de cada obstáculo que viveram e superaram para chegar até esse momento. Acredito que vocês mudaram, amadureceram e aprenderam muito, para além das técnicas e conceitos, desde aquele primeiro dia de aula”, destaca. Marilei ressaltou as mudanças na solenidade por conta da pandemia. “Mas isso ofuscou o brilho de realizar esse sonho e o mérito de ter cumprido essa etapa de formação”. A professora finalizou frisando a importância de se trabalhar com ética e humanização. “Num país que carece tanto de educação de qualidade e de políticas públicas sérias, esta noite não representa apenas uma vitória pessoal para cada um de vocês, mas também é a esperança de que dias melhores são possíveis”.

Para encerrar a formatura dos cursos de Ciências Exatas e Naturais, o professor Miguel Sanches Neto, reitor da UEPG, cumprimentou as autoridades presentes na solenidade e parabenizou os formandos. Em discurso, ele frisou a importância da Universidade pública neste momento. “Mesmo com as dificuldades, nossos professores conseguiram dar aulas e transmitir seus conteúdos. Mesmo com o medo que a pandemia leva até nós, estamos colocando na sociedade profissionais com compromisso ético e formação científica, o que é extremamente simbólico nesse país”. O reitor acentua que os formandos representam esperança. “Vocês são a crença na ciência, na educação e na trajetória transformadora vivida em uma formação universitária”.

Ciências Jurídicas

Às 20h, foi a vez dos alunos do curso de Direito receberem a colação de grau. Os 85 novos bacharéis em Direito tiveram o aluno Alisson Alves Pepe como orador representante. Alisson iniciou a fala e ressaltou que a turma é a primeira a se formar desde o início da pandemia. “Quero agradecer o apoio de todos que contribuíram para o sucesso de nossa formação. Meu carinho a todos os servidores da UEPG, cozinheiras do restaurante universitário, responsáveis pela limpeza dos blocos, agentes de segurança, bibliotecárias e demais servidores, sem eles tudo isso não seria possível”. Alisson agradeceu também os professores, o Centro Acadêmico de Direito e os colegas. “Não nos tornamos amigos apenas porque tivemos a oportunidade de estudarmos juntos e viver quase as mesmas experiências, mas também porque fazemos parte da mesma escolha, seguimos a mesma trilha  e tivemos uns aos outros para apoiar, confiar e, acima de tudo, admirar”.

A professora Zilda Maria Consalter, em nome dos homenageados, realizou seu discurso de agradecimento. “A confiança nos foi depositada, e agora é chegada a hora de devolvê-los a vocês e à sociedade. E estou certa de que fizemos um bom trabalho na formação de cada um”, comemora. Zilda salientou a satisfação de falar aos formandos. “Estar aqui neste momento é muito mais do que uma homenagem, significa que de algum modo eu toquei os seus corações a ponto de me permitirem apadrinhá-los, me permitirem representar todos os professores e também a compartilhar com vocês esse momento tão importante em suas vidas”, finaliza.

Em discurso de encerramento, o reitor Miguel Sanches Neto ressaltou a alegria de realizar a solenidade, mesmo remotamente. “Gostaríamos de ver a emoção, a lagrima e o sorriso no rosto de cada um de vocês, mas a pandemia exige que mantenhamos esse distanciamento para tentar controlar o avanço do vírus”. Para o reitor, a formatura em tempos de pandemia denota um contexto ímpar da Universidade pública brasileira. “Os professores mantiveram acesa a chama do ensino, por outro lado, os alunos também se readaptaram para as aulas. Vocês venceram isso, a Universidade e os professores venceram isso e o resultado é o momento maravilhoso que foi a formatura. Para isso é que a universidade existe, para formar e transformar a sociedade”, finaliza.

As cerimônias de formatura institucional seguem ao longo da semana com demais setores do conhecimento.

Texto: Jéssica Natal          Fotos: Luciane Navarro


Compartilhe
Skip to content