Menezes, José Cardoso de

 

Nasceu em Ponta Grossa (Pr), em 1886. Fez seu primeiros estudos na terra natal e diplomou-se em Ciências Jurídicas e Sociais na Faculdade de Direito de São Paulo. Sua produção poética foi divulgada no jornal O Progresso de Ponta Grossa e em outros periódicos e revistas literárias do estado. Recuperar os textos de Cardoso de Menezes é atualizar o nome de um poeta do início do século, cujas composições revelam sensibilidade e talento, o que faz com que conservem sempre interesse. Faleceu em 1918. (Vera Marilha Florenzano).

Edelwaiss

Lá no píncaro elevado
Dos montes feitos de neve,
De sol um véu azulado,
Onde o homem não se atreve,

Existe uma flor mimosa,
Sobre os abismos perdida,
Triste, pálida, formosa,
Que vive e morre esquecida!

Edelwaiss é o nome dela,
Sobre o gelo desabrocha,
E assim gentil e bela
Adorna os planos da rocha.

Mas, infeliz, não existe
Para si um só encanto,
Desfolha-se meiga e triste,
Sem um ai e sem um pranto.

Filha única e primeira
Do inverno que ali impera,
Ela não tem as carícias
Das brisas da primavera.

Que importa ao mundo a triste,
A linda flor que ali medra!
Nem sabem se ela existe
Aqueles monstros de pedra.

Faz-me lembrar certas almas
A triste flor merencória,
Que não conquistam as palmas
Enganadoras da glória.

Vivem no mundo isoladas,
Sem fé, sem luz, sem amor.
São almas cristalizadas
No perianto da dor.

Palavras-chave: Ponta Grossa, cultura, poesia.

Referências Bibliográficas:
O Progresso. Ponta Grossa.
Ribas Silveira. Antologia Pontagrossense. Ponta Grossa: [s. n.],1960.
Rodrigo Junior, Plaisant, Alcibíades. Antologia Paranaense. Curitiba: Mundial, 1938.