Machado, Gabriel de Paula

 

Nasceu em Ponta Grossa (Pr), em 1924. Fez os estudos fundamentais na cidade natal. Em Curitiba fez o curso de Farmácia na então Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Paraná. Regressando a Ponta Grossa, passou a exercer a profissão da laboratorista por algum tempo. A sensibilidade de artista, entretanto, aflorou muito cedo. Viveu sua infância em ambiente musical. Sua mãe foi exímia pianista e conduziu a escola de música mais prestigiada da cidade, em meados do século. Assim Gabriel teve tudo para revelar-se um músico, regente do Coral da Universidade Estadual de Ponta Grossa, até 1994, quando se aposentou. Da música para a literatura foi um passo. Seus textos revelam sensibilidade musical e uma postura reflexiva e terna diante da vida. Publicação poética: Num Álbum (1984). (Vera Marilha Florenzano).

Ave Maria

A tarde aparecia... Lentamente
o sol e a luz morriam no poente!
Mas no mosteiro ainda o monge orava,
na cela silenciosa meditava!

E orando, sempre orando, só vivia
na terra, a Deus pedindo o que pedia:
"Ó Deus... nas tentações tornai-me forte,
pois ao mal prefiro a própria morte!

O mundo... coisa alguma dele almejo,
eu tenho em Vós somente, o que desejo"...
A tarde já nascera... Repentino
os "Angelus", sonoro, bate um sino!

Seis horas ... Já morrera o sol ao longe ...
E em sua cela escurecida, o monge,
os olhos abaixando para o chão,
um nome de mulher profere então!...

Palavras-chave: Ponta Grossa, cultura, poesia.

Referências Bibliográficas:
Acervo pessoal.
Antologia de Prosadores e Poetas Ponta-Grossenses (coord. Leonilda Hilgemberg Justus). Ponta Grossa: Planeta, 1995.
Ribas Silveira. Antologia Pontagrossense. Ponta Grossa: [s. n.], 1960.