Coronel Vítor Antonio Batista

 

Vítor Antonio Batista nasceu em Ponta Grossa a 26 de outubro de 1880, filho de Antônio e Carlota Batista. Próspero fazendeiro, assumiu a Prefeitura ponta-grossense no dia 09 de setembro de 1924.
Durante a sua gestão construiu a praça em frente à Estação Ferroviária; a Casa de Detenção; criou o Colégio Regente Feijó, construindo para este um prédio na esquina das ruas Doutor Colares e Augusto Ribas (onde hoje se encontra o Centro de Cultura), assim como outro à Rua do Rosário para a Escola Normal (atual prédio do Colégio Regente Feijó). Empenhou-se na criação da Diocese de Ponta Grossa, concedendo auxílio para a compra de uma casa que servisse de Palácio Episcopal. Além disso, pavimentou as ruas Doutor Colares, Bonifácio Vilela e Coronel Cláudio; concedeu licença e terreno na Praça Barão do Guaraúna para a construção da nova "Igreja dos Polacos" (Sagrado Coração) e conseguiu junto ao Governo Estadual (Caetano Munhoz da Roca), um terreno para a construção do Fórum Municipal, o qual foi inaugurado no final de 1927. Deixou a prefeitura em 1928, sendo substituído pelo Doutor Elyseu de Campos Melo.
Faleceu em Ponta Grossa, a 07 de setembro de 1950. (Rosemeri Leane Knebel)

Referêcias Bibliográficas:
Acervo da Casa da Memória Paraná
CHAMA, Guísela V. F. Ponta Grossa: o povo, a cidade, o poder. Ponta Grossa, 1988.