Cândido de Abreu (município de)

 

A ocupação da região do município de Cândido de Abreu teve início a partir das diversas colônias de imigrantes que se instalaram ao longo do Vale do rio Ivaí.

Dentre essas colônias, a primeira e mais importante foi a de Teresa Cristina, que no ano de 1847, pela iniciativa do médico naturalista francês Dr. Jean Maurice Fraive (21/09/1795 – 30/08/1858), instala-se na região com 87 famílias francesas e outras tantas brasileiras, sob os auspícios de D. Teresa Cristina, esposa do imperador D. Pedro II.

Em anos posteriores a região recebeu um grande número de famílias das mais diversas etnias: alemães, poloneses, ucranianos, além de algumas famílias de sírio-libaneses e italianos. Para auxiliar os grupos recém-chegados foi criado, em todas as localidades próximas, um sistema de colonização específico a partir de Cooperativas Mistas de Agricultores ou Cooperativas Mercantes. Esse sistema se estendia da colônia de Hervalzinho, Teresa Cristina, Apucarana e Faxinal de Catanduvas, até a colônia de Jacaré, fazendo com que a região ampliasse suas fronteiras geográficas e sociais.

No ano de 1915 foi criada a Colônia Federal de ‘Cândido de Abreu’, cabendo ao Sr. Ferdinando Malanowski, residente na localidade de Apucarana, o cargo de administrador. Mas foi apenas em 04 de janeiro de 1919 pelo decreto 15.919 que se oficializou a criação do Núcleo Colonial de Cândido de Abreu, pertencendo ao município de Tibagi, mas tendo seu distrito judiciário pertencente a cidade de Reserva. Só posteriormente, no dia 26 de novembro de 1954, pelo Decreto Estadual 253, Cândido de Abreu foi emancipado e elevado à categoria de município. A comarca foi instalada em 20 de julho de 1962.

A cidade recebeu este nome em homenagem ao engenheiro que traçou a antiga estrada que ligava a sede do município a cidade de Ponta Grossa. A estrada inicia-se no distrito de Três Bicos na PR 847, seguindo o trajeto por Apucarana até Teresa Cristina e Imbuia, e depois ao município de Ivaí até Ponta Grossa. ( Anselmo Max Sawczuk )

Referências Bibliográficas:
FURMAN, Leocádia Sawczuk: Cândido de Abreu, ‘Nossa Terra, Nossa Gente!’. Coletânea de dados e informações – Texto mimeografado, 1996.