Bocchi, Waldemar

 

Paranaense nascido em Ponta Grossa, em 1901. Estudou medicina na Faculdade do Rio de Janeiro. Formado, veio clinicar em sua cidade natal. Paralelamente ao trabalho realizado como médico, desenvolveu outro, desta feita impulsionado pela sensibilidade e pela fantasia: tirava, dessas facetas de seu espírito, delicados poemas. Faleceu jovem, aos 33 anos. (Vera Marilha Florenzano).

Vilancete

Mote
Ontem à tarde, meu bem,
           Dize: - Por que não sorriste?
                      Que te tornava tão triste?

Voltas

 

Às vezes tu tens também,
Tu que a sorrir sempre estás,
Umas horinhas bem más.
E quem é que não as tem?
Ontem à tarde, meu bem,
Eu vi que tu estavas triste,
Dize, por que não sorriste?

Teria teu coração
Alguma dor mais profunda?
Uma saudade mui funda
Talvez sentisses então?
Dize, qual era a aflição,
Pois ontem tu não sorriste,
Que te tornava tão triste?

Palavras-chave: Ponta Grossa, cultura, poesia.

Referências Bibliográficas:
Acervo familiar
Diário dos Campos. Ponta Grossa.